ENTIDADES REPRESENTATIVAS E ADMINISTRAÇÃO DA PF DEBATEM APOSENTADORIA DE POLICIAIS

ENTIDADES REPRESENTATIVAS E ADMINISTRAÇÃO DA PF DEBATEM APOSENTADORIA DE POLICIAIS

A Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (FENADEPOL) promoveu um encontro entre representantes das entidades de classe da Polícia Federal e do Departamento de Polícia Federal para debater os impactos da reforma previdenciária na carreira policial federal, sobretudo no que se refere à aposentadoria especial.

Durante um café da manhã realizado em uma cafeteria na Asa Sul nesta quarta-feira, 10, estiveram presentes o presidente da FENADEPOL, Sandro Torres Avelar, e o Diretor de Gestão de Pessoal do DPF, Luiz Pontel de Souza, além de representantes das categorias que integram a carreira policial federal.

“Esse encontro servirá para que as categorias da Polícia Federal alinhem, em conjunto com a Administração, estratégias para defender a categoria em suas prerrogativas”, anunciou Avelar. “O intuito da Fenadepol é criar um grupo de trabalho para encaminhar a questão junto ao governo e ao Congresso Nacional com o objetivo de defender a aposentadoria especial para a classe policial federal”, disse.

“É preocupação da Direção Geral do DPF buscar estratégias comuns com as entidades representativas. Há fóruns que as entidades podem ter acesso; outros que apenas o DPF. A ideia é somar esforços”, comentou o diretor de Gestão de Pessoal do DPF, Luiz Pontel de Souza.

Os presentes ao encontro trocaram impressões e estabeleceram a necessidade de alinhavar estratégias para enfrentar a questão da reforma previdenciária. Também está em debate a necessidade de embasar a aposentadoria especial para policiais federais com dados técnicos e científicos.

O representante da Fenapef, Luís Antônio de Araújo Boudens, antecipou que a entidade encomendou um estudo que poderá servir de subsídio para as tratativas de todos os policiais federais nessa questão.

Estiveram presentes pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), o presidente Carlos Eduardo Miguel Sobral e Evaristo Kuceki, representante da entidade no Paraná; pela Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF), Luís Antônio de Araújo Boudens, acompanhado pelo representante do SINPEF-RS, o presidente Ubiratan Antunes Sanderson; pela Associação Nacional dos Servidores da Polícia Federal (Ansef Nacional), João Malaquias Antunes Ribeiro de Vasconcelos; pela Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF), Hélio Buchmüller; pela Associação Nacional das Mulheres Policiais do Brasil (AMPOL), a presidente Creusa de Castro Camelier; pelo Sindicado Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal (SINPEC-PF), o presidente Éder Fernando da Silva; pela Associação Nacional dos Escrivães de Polícia Federal (ANEPF), o presidente Ricardo Wisnievski. Além do presidente Sandro Avelar, a FENADEPOL esteve representada pela Vice-Presidente de Assuntos Sindicais e Sociais, Viviane da Rosa, pelo Diretor de Finanças, Valmir de Oliveira; e pelo consultor da Fenadepol para assuntos relacionados à Reforma da Previdência, Marcelo Fernando Bórsio. Justificada a ausência de Paulo Ayran, presidente da ABRAPOL.

image4agosto2016

image3agosto2016

image2agosto2016

image1agosto2016